Desabafos na madrugada ao som de Adele.

Olha, vou confessar a vocês que estou com uns 5 rascunhos aqui no blog, mas não consigo terminar nenhum. Eu não escrevo exatamente o que sinto, mas eu preciso estar sentindo alguma coisa pra poder escrever sobre algo. Da pra entender ou compliquei tudo? É que antes eu tava na minha época de "desapego" e eu tinha mil e um sentimentos rodando dentro de mim, então era só eu colocar uma música e o assunto que vinha na cabeça ia saindo. Agora eu to toda bagunçada por dentro.



Acho que todo mundo tem esse seu momento meio "passagem", em que você começa a pesar tudo na balança pra saber o que vale apena manter com você ou simplesmente jogar no canto. Vou contar aqui pra vocês que tive uma grande decepção ao final de 2011 com uma "amiga". Não aconteceu nada pra tal decepção, eu juro, a pessoa simplesmente se afastou. E então coisas foram acontecendo na minha vida e eu fui percebendo que aquela pessoa não tava ali, e na verdade nunca esteve. Eu tenho um problema de me dedicar demais a quem eu tenho um carinho, de estar lá sempre do lado e nunca receber nem metade em troca. Sim, eu faço esperando receber, mas é só nesse sentido. Não é que eu ache uma obrigação da pessoa, eu só acho que todo mundo no mundo deveria ter essa atitude de se preocupa/cuidar com as pessoas que diz gostar e chama de amiga.


Aí você ja não sabe em quem confiar, pois quem é sua amiga(o) hoje pode simplesmente se tornar um desconhecido pra você amanhã. Me dói muito perder uma amizade, mas se fosse amizade ia ser pra sempre né? Amigo de verdade você mantém sem esforço, é natural, entende? Minha mãe outro dia perguntou "Ué, porque você não vai na casa de fulano e vê o que aconteceu? Pode ser algum problema", eu sei que ela está certa, mas respondi "Porque, mãe, quando eu tenho um problema eu vou até a pessoa e converso com ela pra explicar a situação e tentar manter a relação numa boa. Fulano simplesmente sumiu, só isso, e sempre foi uma amizade em que dei e quase nunca recebi, uma amizade saturada. Talvez seja melhor assim, pois ja não sinto falta". Pra eu conseguir dizer isso é porque a situação ja foi longe.

To numa de deixar do meu lado só o que me faz bem. Não me afasto das pessoas, mas acho que no seu círculo íntimo você não deve deixar qualquer um entrar. Você tem os amigos pra sair pra balada, os amigos pra conversar sobre assuntos que interessa a ambos, velhos amigos que você as vezes combina um cinema pra colocar os assuntos de dia, amigos da época da escola, amigos da faculdade que você curte as festas universitárias, amigos da faculdade que você combina grupo de estudos, amigos que sempre pedem favores a você e você faz mas que você sabe que não pode contar com eles pra muita coisa, amigos que apesar de distantes estão sempre te ligando no dia do seu aniversário só pra mostrar como você é especial, etc. Todos nós temos esses amigos, é assim com todo mundo. Eu primeiro sempre procuro deixar um espaço em branco e esse espaço é a pessoa que preenche. Vocês não tem ideia do quanto fico feliz com uma nova amizade.

To toda confusa né. É, eu avisei que tava tudo bagunçado aqui dentro.
To superando minhas decepções, to abrindo caminho pro novo. To me arriscando um pouco, então boa sorte pra mim ;)

Beijos, Sara.

0 comentários:

Moderadoras

Moderadoras
Sara Carvalho

Isabella Carolina
Tecnologia do Blogger.

Populares

Seguidores